Construindo uma boa Paleta de Cores - Parte 2

Por    |


No primeiro post sobre Paleta de Cores que fiz aqui no blog relembrei os conceitos básicos das cores e contei como cheguei a paleta de cores do Zebra Conceitual. Hoje vou mostrar pra vocês alguns sites que auxiliam nesse processo e a importância de definir uma paleta de cores tanto para o digital, quanto para a mídia impressa.


"Como assim duas paletas de cores?"
Na verdade, o ideal é que seja uma única paleta, que possa ser utilizada tanto para RGB/Hexadecimal (telas) e CMYK/Pantone (impressos).

"Aonde fazer minha paleta de cores?"
Depende do que você quer. Existem diversos sites por aí que tem essa função e hoje vou apresentar os que eu mais uso e as vantagem/desvantagens de cada um deles.

Se você precisa de uma paleta de cores hexadecimal (aquela que acompanha o "jogo da velha" ou "hashtag" # e é utilizada quase sempre na criação de sites, aplicações ou blogs) o Colorion e Color Hunt dão conta do recado. Mas para saber os códigos dessa cor em outros formatos (como RGB e CMYK), você vai precisar utilizar algum recurso de conversão. O Photoshop possui o seletor de cores, que apresenta essas informações.

Reprodução: Adobe Photoshop CC 2018

No começo algumas pessoas e marcas resistiram a utilizar gradientes e suas artes, o lançamento da nova marca da Oi, foi motivo de críticas e memes por algumas pessoas. Algum tempo depois o Instagram também mudou sua tradicional logo em polaroid por um ícone de câmera com fundo em gradiente e então, o olhar crítico de muitos, se tornou um olhar mais tolerante, aberto a possibilidades desde que a escolha seja feita com bom senso. O uso de paleta de cores em gradiente ainda é algo em que as pessoas "pisam em ovos" para utilizar, mas se você acredita que é a opção indicada para o seu trabalho, vai fundo!

O estilo "design flat" que se manteve em relevância entre 2013 e 2017 - e ainda é utilizado por algumas marcas e aplicações - possuía características únicas: simplicidade (aquele "quê" de minimalismo e ausência de elementos 3D ou sombreamento em seus elementos) e cores chapadas.

Considerado uma evolução do Flat, esse estilo se popularizou com o Google e a Apple e é utilizado com mais frequência no Design de Interface (em geral: aplicativos e sites, tá?). Sua paleta de cores costuma ser análoga (usuários de android: sabe quando você entram no Gmail e há vermelho em várias tonalidades? é isso).

E por último - mas na minha opinião - o mais completo: Coolors.co
Eu recomendo que você crie uma conta neste site. O serviço é gratuito e permite que além de salvar suas paletas de cores preferidas no sistema deles, também faça download ou exporte em diversos formatos (Pdf, Png, Svg e etc). Possui controles arrasta-solta para ajustar tonalidade, saturação e brilho, possibilita que você "bloqueie" a(s) cor(es) que gosta para alterar apenas as demais e permite testar diversas possibilidades apenas pressionando a barra de espaço. Ao exportar para PDF é possível ter acesso aos principais códigos das cores que você escolheu para formar a paleta (RBG, CMYK, Hexadecimal e e HSV).


Espero que tenham gostado. Até a próxima!
- Comentários via Facebook
2 - Comentários via Blogger

2 comentários:

  1. Daria para utilizar essa última opção para fazer a paleta de cores do casamento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim! Você escolhe uma cor predominante e a partir dela gera as demais.

      Excluir

Olá visitante, seja bem vindo a área de comentários.

Peço por gentileza que os comentários sejam relacionadas a postagem em questão. Aceitamos críticas, elogios, sugestões, solicitações de parcerias e etc no e-mail zebraconceitual@gmail.com.

Retribuirei a visita ao seu blog o mais breve possível. Desde já, obrigada.